Segue um texto um mínimo interessante de um irmão meu. Sei que não ando escrevendo muito aqui, mas prometo voltar a fazê-lo. Até tentei agora, mas o horário não me permite. Leiam! É bastante instigante!

—————–

Assisti, nestes dias, um daqueles filmes que dá vontade de sair do sofá e vibrar,

Já nem sei qual a razão de ser chamado evangélico faz tempo, mas tenho guardado esta dor para mim, mesmo sabendo que uma meia dúzia sente a mesma dor.
Vivi toda minha infância no quintal de minha igreja. Já ouvi absurdos, vi muita gente sendo chutada para fora por besteira!
Vi gente miserável sendo acolhida com misericórdia (É lógico que em numero bem menor).
Se Jesus ou madre Tereza estivessem vivos (Estado físico de vida para os espirituais) eles não fariam parte desta gente. Não queria chamar de corja, mas não achei outra palavra!

Só se ouve bobagens. Vivemos saudosistas (Querendo reviver o passado), babando por milagres e milagreiros, loucos por dinheiro, poder e cargos!

Não nos importamos com gente, só com nosso status.
Entendo por que Gandhi não aceitou a chamada do evangelho,
Porque sua essência não lhe foi apresentada. Porque nunca lhe disseram que o amor que ele tinha pelo próximo nascia do Cristo que ele tanto admirou!

Nunca lhe disseram do Amor gratuito, que nega a si mesmo e não afirma a si mesmo!

Em 1996, fase decisiva da minha fé, tive decepções terríveis que me colocaram na lona.
Decepção com gente do quintal! Só com eles.

Neste mesmo ano, foi escrito um manifesto pela AEVB (Associação Evangélicos Brasileiros). Ele dava uma clara definição do que seria ser evangélico. Porque desde aquele tempo não sabemos o que é evangelho ou macumba!

Decepções a parte, (nem todas curadas), porque “o tempo não cura tudo, só tira o incurável do centro das atenções”.

Resolvi entender o movimento protestante, seu rompimento com instituições corruptas, falsas e doentes.

Entendi o manifesto da AEVB e, quando me perguntam ou afirmam minha religião, digo evangélico, não! Protestante.

E vou ser protestante sempre!

Quando ver corrupção, desperdício e desinteresse por quem Cristo morreu;
Quando estatutos forem mais importantes que pessoas;
Quando o dinheiro for nossa maior preocupação;
Quando as instituições seguirem rumo ao orgulho e preconceito por quem quer que seja;
Quando ver ricos ser bem tratados e pobres mal tratados;
Quando ver gente morrendo de fome, criança abandonada e viúva necessitando de pão!

Vou sempre protestar!
Não pensem que sou do contra. Somente sei onde quero chegar!
Sei que o evangelho ama e denuncia!

…O filme: Madre Tereza de Calcutá ou a biografia de Gandhi ou Lutero

Você pode me chamar de herege, mas Deus falou comigo sem produzir emoções!
Falou na minha alma e mudou meu coração!

Joede Oliveira
—————–

Abs,

Rodrigo Gomes (Tato)

Anúncios

Sobre Rodrigo Gomes

Um apaixonado por Jesus e que quer, cada vez mais, tornar-se semelhante a Ele. Buscando um coração justo e sincero, e o amor ao próximo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s