Obs.: Não quero polemizar com a imagem! Somente quero mostrar a imagem que passamos, pois esta é resultado de uma pesquisa digitando “evangélicos” no Google.

Se Pedro sentiu na pele, com proporções ainda maiores do que as atuais, como é difícil se anunciar como seguidor de Cristo, o que diremos nós? Em tempos em que, se não somos perseguidos como outrora, somos debochados como nunca antes. Ser evangélico, ou melhor, ser ‘crente’, virou status, virou moda. Pessoas usam o termo para divulgar trabalhos musicais, para reaparecer na mídia. Não tem a exata noção do que realmente estão fazendo.

Os argumentos para críticas são sempre iguais: “E aquele pastor da Record, que tira dinheiro do povo”, “E o bispo que sonegou”, “E o pastor dos milagres, você acredita nisso?”. Eu não sou advogado de ninguém, nem sequer tenho qualquer tipo de contato com estes, ou com qualquer outro que apareça na mídia falando sobre Jesus, por isso, não formo minha opinião naquilo que “ouço falar”. O que sei é que da mesma forma que pessoas que sequer sabem o que foi o evangelho de Cristo se anunciam como cristãs, pessoas do próprio meio fazem por onde dessa ‘perseguição’ toda. Pastores vestidos de super-heróis, dançando como Michael Jackson ou até mesmo trocando os púlpitos por ringues são bizarrices que podemos ver por aí.

Outra coisa em que ‘somos’ especialistas é em ser diferentes. O problema é que poucos entendem esse ‘ser diferente’. Parte dessa diferença é vista na postura, no modo de vida, nas coisas que fazemos e nas que não fazemos, exatamente por nossos princípios. Essa eu concordo totalmente. O problema são as pessoas que se julgam deuses na terra somente por serem diferentes. Julgam a torto e a direito todos ao seu redor, se dizendo seguidor de Cristo, porém tendo atitudes completamente opostas de Jesus. Poderia citar infinitas outras falhas do ‘nosso povo’, mas não o farei, pois sei que serei julgado pelas minhas palavras.

Por essas e por outras coisas, e convicto do que falo, tenho muito receio ao me anunciar como evangélico. Afinal, o evangelho que essas pessoas conhecem não é o que procuro viver. Anunciar-me como um deles, seria negar meu estilo de vida, seria negar a Cristo. Perseguidores, hipócritas, religiosos, mentirosos… Não! Não sou um desses! Sou seguidor de Cristo e unicamente isso. O evangelho de hoje é muito banal, poucos ainda conhecem o verdadeiro sentido de tudo isso. Pedro hesitou por medo da morte, e hoje hesitamos por medo das gozações. É vergonhoso, mas, por vezes, é merecido. Por isso, quando me perguntarem se sou evangélico, direi que sim, afinal, freqüento uma destas igrejas, e sou muito feliz lá. E tentarei defender os verdadeiros evangélicos enquanto puder. Se não for possível, ainda posso ser um seguidor de Cristo, o que realmente anseio ser, e me ver longe de toda essa religiosidade e banalidade.

Abs,

Rodrigo Gomes (Tato)

Anúncios

Sobre Rodrigo Gomes

Um apaixonado por Jesus e que quer, cada vez mais, tornar-se semelhante a Ele. Buscando um coração justo e sincero, e o amor ao próximo.

»

  1. @danihrodrigues disse:

    Polêmico? não, não..
    simplismente é a REALIDADE!
    Mais Jesus, Menos Religião 😉

  2. Ronaldo Junior disse:

    Baaxoooooooooooooooo o pau batistinha!

    Eu confesso que não posso ter blog, creio que depois do blog, o proximo passo seria tribunal e prisão… Portanto me contento com os comentários no blog alheio..

    Cara, muito bom o post, verdade, concordo mesmo, as vezes me sinto envergonhado, mas não há nada do que se envergonhar do Evangelho de Cristo.

    Abração cara!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s