Volto a colocar algo vindo do André Ferraz, já que conversei com ele e ele me disse que as coisas estavam voltando ao normal. Essa foi a resposta que ele me mandou por e-mail, referente ao meu último post “Deus de Milagres”.

Espero que as palavras ditas por ele sejam aproveitadas e compreendidas por vocês.

Abs,

Rodrigo Gomes (Tato)

—————————

Paz e graça mano Tato.

Como é bom vê-lo crescendo na palavra e na ruptura de toda timidez!

O que muitos ainda não entenderam, é que só existe um fenômeno que pode gerar consciência e demonstrar de fato o divino tocando o humano.

A diferença entre Deus e os “deuses” dos homens ou “entre” os homens, não são sinais, nem manifestações extraordinárias, nem poderes ou prodígios posto que tudo isso nunca fora novidade aos povos da terra.

Linguas, profecias, curas, prodígios, encantamentos e embasbacamento “espiritual” estão presentes desde o inicio de quase todos os povos primitivos.

O fenômeno que diferencia Deus dos “deuses” chama-se: Amor…

No evangelho de Jesus não é o nome de um deus ou de DEUS que faz a diferença… Para Jesus o que sempre fez a diferença foi o amor…

Onde a diferença é o amor, cultura, ignorância, religião, batista, assembléia, presbiteriano, quadrangular, católica, metodista, anglicana… Não importa! Porque se existe amor, então existe DEUS.

Todavia quando não há amor, existe tudo em nome de Deus… Existe o nome de Deus, culto a Deus, Devoção a Deus… Tudo a Deus — mas Deus ali não esta. Quem assimila isso, entende que a marca de Deus não é o sobrenatural, mas sim o amor!

Essa é a marca de Deus!

O mundo está cheio de milagres e de sobrenatural, mas quem é capaz dizer que o mundo esta cheio de Deus?

Não existe nenhum ser humano na historia que tenha feito mais milagre do que Jesus. Todavia, o evangelho nos mostra que seus milagres nada mais eram do que um gesto de amor pela dor humano… Jesus nunca apresentou seus milagres como um gesto de revelação de Deus. Posto que se milagre fosse parte da revelação de Deus aos homens, o tanque de Betesda seria a sede da igreja mundial do poder de Deus, onde Jesus seria visto como um “Valdemiro Santiago” e nunca como o filho de Deus.

Quando Jesus vê a relação adoecida dos homens com os Seus próprios milagres; e diz: “Não foi por mim e nem pela Palavra que vocês voltaram, mas porque vocês comeram pão de graça

Quando então Ele foi diminuindo… Começaram a pedir sinais e a resposta foi na testa:

“A esta geração não será dado outro sinal senão o do profeta Jonas!

Sabe porque?

Porque Jesus sabia que o único milagre capas de curar e não adoecer a alma do homem é o amor.

Quanto aos outros milagres são só fenômenos que matam a alma; pois criam fé nas expectativas do  milagre e não em Deus, e geram o conceito errôneo de que o milagre valida a experiência da pessoa com Deus… Se esquecem de que se milagres validassem algum compromisso com Jesus, os dez leprosos voltariam para dar Glorias a Deus… Mas o que nós vemos é Jesus dizendo:

“Não foram dez limpos? Onde estão os outros nove? Somente este estrangeiro voltou para dar Glorias a Deus?”

Nessa geração “algodão doce” Deus é visto nos cegos que voltam a ver, nos surdos que voltam a ouvir, nos aleijados que voltam a andar…Para essa geração, Deus é visto como o “Super good God” que esta sempre pronto  com espada e escudo  para nos atender diante dos nossos brados de guerra e de nossos cânticos “leviticos” que dizem:

“O melhor de Deus ainda esta por vir…Vou viver uma virada”..

Mas nunca são capazes de dizer:

“O melhor de deus já veio… Pregado em uma cruz…”

Nessa geração que não sabe andar descalço no solo de abrolhos e espinhos dessa terra, dificilmente Deus é discernido no abraço a uma viúva, no estender a mão aos caídos, na gentileza aos que nos ferem, na face direita quando a esquerda já esta sangrando… dificilmente Deus é discernido no “mais uma chance” ao drogado que cai mais uma vez depois de ter caído outras sete…

O problema é que os crentes buscam sinais, mas nunca a Palavra, pois se de fato o que se buscasse fosse a Palavra o único milagre a ser celebrado seria o da conversão e  arrependimento, sendo este a maior prova de que de fato se esta vivendo em Cristo!

No mais… Tudo é uma questão de reflexão… E muita conversa aberta sem dogmas e religiosidade apenas para se ter no coração o desejo de ser discípulos de Jesus.

Abraços mano,

André Ferraz.

Anúncios

Sobre Rodrigo Gomes

Um apaixonado por Jesus e que quer, cada vez mais, tornar-se semelhante a Ele. Buscando um coração justo e sincero, e o amor ao próximo.

Uma resposta »

  1. Ronaldo Junior disse:

    Resposta muito boa sobre o post… Sem o que dizer, vai até além do que eu posso imaginar! Deus nos surpreende com seus atos de amor por nós! A parte mais surpreendente foi “O melhor de Deus ainda esta por vir…Vou viver uma virada”..

    Mas nunca são capazes de dizer:

    “O melhor de Deus já veio… Pregado em uma cruz…”

    Atenciosamente,

    Ronaldo Junior (O Herege do post)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s