Tenho passado muito das minhas horas refletindo. Na hora do almoço, quando tenho algum tempo livre, fico pensando no tamanho do amor de Deus. Confesso que há tempos não fazia algo do tipo. Fico pensando na sua plenitude, na sua graça, em tudo que Ele tem a me oferecer… E tenho praticado isso, como faço agora, escrevendo, nos minutos que me restam até voltar ao trabalho.

Talvez o tempo livre esteja me fazendo bem. Mesmo que por 30, 40 minutos, parece que eu não conseguia separá-los para Deus antes. Talvez a tentação de ter algo, teoricamente, “melhor para fazer” me impedia de fazê-lo.

Numa destas reflexões, comecei a pensar no Abba. Este termo, adotado biblicamente e também por nós, cristãos, tem um sentido interessante. Este termo, talvez não literalmente, tem a conotação das primeiras palavras de uma criança. Por isso, quando clamamos “Abba Pai, Abba Pai”, o fazemos com o sentido e o sentimento de uma criança que clama pelo pai.

E é realmente este tipo de sentimento que devemos ter. Ninguém vai amar mais o seu filho do que o próprio pai. Ninguém vai cuidar do filho com tanto zelo como faz o pai. Bem como ninguém irá disciplinar o filho com tanto amor e justiça como um pai.

Tudo isso pode parecer simples, mas muitas vezes deixamos de recorrer ao Pai quando estamos em dificuldade. Esquecemos de celebrar com o Pai as nossas boas novas. Esquecemos de agradecer ao Pai quando conquistamos algo que sabemos que foi Ele quem colocou em nosso caminho. Esquecemos de conversar com o Pai para nos aconselhar. Esquecemos de ouvir o Pai quando sabemos que Ele sempre tem razão. Esquecemos de seguir os caminhos que Ele nos ensinou e nos orientou a viver, pois assim Ele O fez.

Papai hoje está feliz com você? Você já conversou com o Papai hoje? Você já disse para o Papai que o ama hoje? Ou pelo menos o fez essa semana? Ou o Papai é aquele cara que você vai visitar no domingo, porque já é de costume, e lá dedica algum tempo a Ele, mas depois, em todos os outros dias, você o deixa de lado, não quer saber de contato, não conversa com Ele… Esse é o seu Papai? Se a resposta é “sim”, aposto que a resposta da minha primeira pergunta é “não”. E nem por isso o Papai te ama menos, lembre-se disso.

Eu tenho buscado praticar o Abba, mesmo que ainda esteja longe do ideal. O Abba deve ser praticado todos os dias, da mesma forma que você faz (ou deveria fazer) com seus pais, parentes, amigos… Mas com Ele, o tratamento é especial, afinal, Ele é o nosso Papai, Ele nos amou primeiro, Ele deu Sua vida por nós, Ele nos ama incondicionalmente e isso não é tudo, mas já o suficiente para você praticar o Abba, aquele amor de criança, com Ele.

Abs,

Rodrigo Gomes (Tato).

Anúncios

Sobre Rodrigo Gomes

Um apaixonado por Jesus e que quer, cada vez mais, tornar-se semelhante a Ele. Buscando um coração justo e sincero, e o amor ao próximo.

»

  1. Não somos escravos de Deus como muitos pensam, estamos muito acima disso. Somos filhos de Deus e como filhos podemos clamar: Abbá, Pai!

    “Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Abbá, Pai.” Romanos 8:15

    “Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo da lei,
    a fim de redimir os que estavam sob a lei, para que recebêssemos a adoção de filhos.
    E, porque vocês são filhos, Deus enviou o Espírito de seu Filho aos seus corações, o qual clama: “Aba, Pai”.” Gálatas 4:4-6

    Ter a intuição de que Deus é Pai é fundamental, eu diria que é a mais importante, pois foi essa que Jesus deu mais ênfase. Jesus não veio pregar: DEUS É PODEROSO! ou muito menos DEUS É JUSTICEIRO! Mas sim: Deus é Pai, Ele é o Abbá!

    Pra isso já basta pra me dar paz e me fazer amar esse Deus. Depois que eu descobri que Deus é Pai (isso dentro da igreja há um bom tempo), minha vida com Deus com as pessoas mudou.

    Abração,

    Ronaldo Junior.

  2. “Não sabeis que sois santuário de Deus, e que o Espà rito de Deus habita em vós ” 1 Corà ntios 3.

  3. E só temos acesso a esse amor conhecendo a Deus, amando como Ele amou, praticando e nos aperfeià oando Nele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s