Confesso não me lembrar a quanto tempo não escrevo. Acredito que fazem mais de 2 meses. E neste meio tempo, tanta coisa aconteceu que vocês não fazem idéia. Além dos problemas cotidianos, como a rotina de trabalho, a época de provas finais na faculdade e tudo aquilo que todos nós passamos, eu tive que lidar com situações duríssimas. Doenças, tanto em mim quanto na minha família, problemas familiares, problemas com drogas tanto na minha família quanto com pessoas muito próximas a mim… Tanta coisa que eu devo até estar me esquecendo de algo.

E como foi difícil lidar com tudo isso… Uma luta intensa, muito choro, muita preocupação. Nesses momentos é que eu pude notar quem está sempre ao meu lado. Além de pessoas que foram importantíssimas, é nessas horas que nós “lembramos” de Deus. E como o Papai foi e tem sido importante para mim.

A primeira demonstração de amor do Papai foi colocar as pessoas certas no momento certo. Pessoas que estiveram sempre ao meu lado, um grande amigo que estava sumido, reapareceu exatamente em um domingo no qual eu mais precisei de ajuda, e ele me ajudou. Deus realmente me mostrou como é possível escrever certo por linhas tortas. Por vezes eu não entendi o porquê de tudo aquilo. Hoje, com a tormenta se acalmando, eu vejo que o Papai queria me mostrar as pessoas em quem eu devo buscar refúgio.

E a segunda demonstração de amor, esta a maior de todas, foi a paz que o Papai trazia ao meu coração no momento em que eu estava mais desolado, querendo fugir, desaparecer. Quando eu fechava meus olhos, abria a minha boca para falar com o Papai e as lágrimas começavam a correr, não havia conforto maior. Era como se eu me sentisse abraçado. Toda a dor, toda a angústia, todo o sofrimento, naquele momento, ia embora. Estávamos sós, eu e o Papai, em sintonia direta.

E depois de tudo o que se passou, o que ainda está por passar e as tormentas que ainda hão de vir, eu fico pensando: como deixamos o Papai de lado? Como nos esquecemos do conforto que Ele nos trás? Por que só no momento de dificuldade? Por que só quando o calo aperta é que nos procuramos a paz? Temos uma vida tão boa assim para deixar o Papai de lado? Aquele que nos dá paz, amor, conforto, refúgio?

Busquem a Deus a tempo e fora de tempo! Se o Papai nos proporciona momentos inesquecíveis, saudosistas, nostálgicos, porque viver só de lembrança? Ele está sempre disponível. Nós é que damos as costas para Ele. Que isto sirva de lição a mim e para você. Eu também sou extremamente falho nisso. Que os momentos inesquecíveis se tornem constantes e que Deus não seja apenas nosso refúgio, mas seja nosso companheiro inseparável.

Abs,

Rodrigo Gomes (Tato)

Anúncios

Sobre Rodrigo Gomes

Um apaixonado por Jesus e que quer, cada vez mais, tornar-se semelhante a Ele. Buscando um coração justo e sincero, e o amor ao próximo.

Uma resposta »

  1. Carol Pezzolo disse:

    Oi ro…que bom ter voce de volta aqui viu..rss..gostei desse post….eh todos nos estamos passando por muitas lutas….eu to num deserto amigo que vc nao tem noçao rss……mais quero dizer que a nossa amizade e fds com os reais amigos tem me fortaleçido e muito…..espero estar ajudando vc tbm viu….rs….Deus nos abençoe e nos ajude!!!amo vc viu e conta comigo….!!beijooo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s