Um dos assuntos que mais gerou polêmica, e ainda gera, nos últimos tempos foi a discussão dos direitos que devem ou não ser dados para a comunidade homossexual. Como é do conhecimento de todos, surgiram diversas manifestações a favor e contra a discutível PL122 e ao inaceitável kit-gay. Como era de se esperar, uma das mais potentes frentes contra tais medidas foi levantada pela comunidade evangélica, encabeçada pelo Pastor Silas Malafaia, talvez a maior influência, hoje, em nosso meio. Tamanha é sua influência que o seu abaixo-assinado angariou nada menos do que 1 milhão de assinaturas.

Para discutir o assunto, tentarei me abster ao máximo da religião e dos preceitos que estão relacionados a ela. Afinal, estamos tratando de uma questão que envolve toda a sociedade brasileira, estando sob uma nação democrata e um Estado laico.

Pois bem. Assumindo os conceitos acima citados, devemos lembrar que NENHUM de nossos direitos está sendo diretamente afetado com tais medidas. A comunidade homossexual está lutando por um direito que eles julgam ser justo para eles. Eles não querem o final da união heterossexual, e sim a legalização da união homossexual. É claro que isso afeta diretamente os preceitos do cristianismo e vai contra a lei natural das coisas. Porém, assumindo que a grande maioria dos homossexuais não segue os conceitos cristãos, excluindo então os “pastores” gays ou as igrejas “evangélicas” gays, não podemos tomar como forma de argumentação qualquer conceito no qual nós acreditamos simplesmente por acreditarmos nele.

Tendo isso como base, posso dizer que a grande maioria dos argumentos usados na luta contra a PL122, ou com relação aos homossexuais em geral, são vazios, ao menos no que diz respeito a sociedade como um todo. O principal princípio que deve ser levado em conta é que o meu direito termina quando começa o do próximo. Eles não atingem nenhum de nossos direitos enquanto nós, em contrapartida, tentamos afetar um direito que eles julgam ser deles e, por isso, lutam por ele.

Mas eu acredito que a grande questão é que dá nome para este post: qual é a sua luta? Exatamente qual é a causa que você, assinante do abaixo-assinado, estava querendo defender? A luta pela “moral e ética”? Você acha, de verdade, que a união homossexual, que já vinha acontecendo e só precisava ser legalizada, é a maior ofensa a sua moral e ética, com tantas outras coisas de maior relevância acontecendo? Ou então, você não gosta de ver dois homens ou duas mulheres juntos, se beijando? Na verdade, isso me incomoda até em um casal heterossexual, mas se o simples fato de vê-los juntos o incomoda, isso é visto como preconceito tanto pela sociedade, tanto para a Constituição atual e por mim também.

Qual é a sua luta? Nós já temos (ou ainda temos) todos os diretos do mundo. Por que lutar contra pessoas que só querem direitos IGUAIS aos nossos?

Então, você me pergunta: “Devemos assistir tudo isso de braços cruzados?”. Não, é claro que não. Devemos assistir tudo isso com mãos estendidas. Vem como estás, filho amado. Por que vocês acham que os homossexuais dizem que os evangélicos os “perseguem”? Exatamente porque somos intolerantes ao extremo, e nos esquecemos que o Evangelho não tem julgo, não tem perseguição, não tem diferenciação.

Jesus nunca julgou, somente estendeu Sua mão e disse: vem! Por que é tão difícil fazer o mesmo? Quando for o tempo, com ensinamentos, acompanhamentos, o Espírito Santo vai trabalhar e tudo aquilo que não convém deixará de ser praticado. Não existe diferença entre a conversão ou o entendimento de um homossexual para o que eu e você vivemos um dia. Somente as práticas são diferentes.

Espero que todos possam entender que só há uma luta a ser batalhada: a luta do Evangelho. Simples, direta, leve, sem julgo e com muito amor. Somos todos iguais, com erros e acertos.

Abs,

Rodrigo Gomes (Tato)

Anúncios

Sobre Rodrigo Gomes

Um apaixonado por Jesus e que quer, cada vez mais, tornar-se semelhante a Ele. Buscando um coração justo e sincero, e o amor ao próximo.

»

  1. Carol Pezzolo disse:

    Gostei…..muito bom….e concordo com vc…nada a acrescentar!!!

  2. Perfeita colocação, sem palavras!

  3. Marcelo Betcher disse:

    Fala Rodrigo, tudo bem?
    Muito bom o seu post. Gostei muito da sua posição frente a este assunto tão polêmico.
    Parabéns pelo blog.
    Marcelo

  4. Manu Abintes disse:

    É Rodrigo…
    Não discordo com você. Seguimos um Evangelho que não é discriminatório…
    Os chamados “evangélicos” de hoje (que pouco tem semelhança com o Evangelho de Cristo) acreditam que discriminar, gastar cultos inteiros detonando os gays vai surtir algum efeito… e tem razão! Surte o efeito de afastá-los ainda mais da possibilidade de encontrarem a Vida!
    Foi através do amor que Jesus fez com que a mulher samaritana abandonasse a sua vida de pecados (e esse é somente um exemplo). Se os cristãos se parecessem menos com seus líderes humanos e mais com Jesus, tudo seria muito diferente!

    Paz…
    Vou adicionar seu blog nos meus para sempre lembrar de vir ler vocês!

    • Rodrigo Gomes disse:

      Muito obrigado, Manu.

      Fico feliz que ainda existam pessoas sensatas nesse nosso meio tão deturpado. Belíssima lembrança da história da mulher Samaritana.

      Volte sempre! Assim que tiver um tempo, visitarei o seu blog e te linko aqui do lado.

      Paz!

  5. Meu amigo, o texto foi claro e simples, o nosso Estado é laico, a Igreja não tem nada que fazer motim na frente do Congresso pra mudar leis.

    A comunidade evangélica brasileira sofre de um mal coletivo que é o movimento prol Silas Malafaia e os líderes carismáticos da TV. Eles são formadores de opinião e são responsáveis por disseminar o ópio que os cristãos brasileiros tem tomado de monte.

    A Igreja perdeu a ideia do por que existir. A razão de ser da Igreja é ser Serva em um mundo egoísta cujo seus habitantes são um câncer pra si mesmos. A comunidade de Cristo deve trazer a realidade de Deus (que já é presente em toda terra, pois Deus está com todos e em todos) pra todos, pois ainda existem muitos cujos destinos são incertos. Ainda existem muitos infelizes e pessoas distantes da consciência de um Deus bondoso e gracioso, como diz Jesus, do Abbá.

    Sempre tem um joselito que diz: “Mas a Igreja não pode se conformar com isso! É a preparação pro Anticristo!”. Os verdadeiros anticristos são aqueles negam que Cristo veio a partir de uma conduta legalista e de religiosidade cega e imbecil; eles são aqueles que mostram ao mundo um falso deus, um falso cristo, que só faz condenar seres frágeis e limitados como nós. Nosso Deus é gracioso e amoroso com suas criaturas.

    Me extendi muito, mas acho que é isso. Acho que ficou meio incompreensível, mas tá aí.

    Gostei demais do seu texto, como sempre.

    Abração mano Rodrigo. Saudades de escrever aqui pro brógui!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s