Sabe aquele pecado que você não consegue vencer nunca? Aquele que é quase de estimação? Aquele que você não conta pra ninguém? Aquele que ninguém sabe? Aquele que você esconde dos “irmãos”? Pois é… É deste mesmo que eu estou falando.

Não sei se posso falar nesse ponto de generalização, mas todos tem um. Todos mesmo. Afinal, nesse quesito entram até aquele pecado que você comete e nem percebe (ou não quer perceber). Aquela fofoquinha da vida alheia, aquele palavrão na roda de amigos, aquela piadinha maldosa no trabalho/faculdade, aquela mão boba com a(o) namorada(o)… A lista é muito extensa! Então, é bem provável que, neste exato momento, você esteja refletindo no seu pecado de estimação.

E como é difícil vencê-lo, não? Parece que já faz parte da rotina. E algo que se torna rotineiro, e agora não falo do pecado em si, é muito difícil de deixar de ser recorrente em seu dia-a-dia.

A grande pergunta nisso tudo é: Como vencê-lo? Bom… Se você tiver essa resposta definitiva, por favor, entre em contato comigo e me conte. Porém, existem algumas formas bastante eficientes de evitá-los. Vamos a elas:

– Fuja das situações:

Evite ao máximo entrar em situações potenciais a falhas. Se você não sabe guardar segredos, evite saber algo que não deve ser espalhado. Se você não consegue se controlar com o seu parceiro, fuja dos locais isolados. Aceite suas limitações. Não há vergonha nenhuma nisso.

– Busque a Deus:

Essa pode parecer uma dica óbvia, mas é, de certo, a mais eficiente. Quando a situação apertar, tente lembrar, seja como for, que Deus está sempre conosco e que você não quer envergonhar o nome dEle. Leia a Bíblia, ouça louvores, pense em Deus, ore… Faça o que for preciso para que Deus seja o seu principal foco na hora de cometer seu pecado de estimação.

– Tenha boas influências:

Essa, em um primeiro momento, aparenta ir contra ao que Jesus ensinou. Mas eu não estou falando que você deve deixar de lado as pessoas que precisam conhecer a Deus por meio da sua vida. JAMAIS! O que recomendo é que, na mesma ou em maior proporção, você também tenha ao seu lado pessoas que podem te ajudar quando você está prestes a cair. Ou que irão lhe estender a mão quando você já estiver caído. Pessoas que já passaram por aquilo que você tem passado também são muito importantes. Ninguém vence batalhas sozinho, e não há batalha maior do que vencer um pecado que já faz parte da sua rotina.

– Arrependa-se:

Hoje é algo que é pouco praticado. Seu significado hoje é quase que confundido com o de remorso. E estes são conceitos absolutamente distintos. Quem se arrepende, não pratica de novo. Ou ao menos não deveria. Então, busque o perdão e a graça Divina antes de tudo. Busque, ore, humilhe-se, coloque o seu coração quebrantado perante Deus. Seja sincero com Deus e consigo mesmo.

– Abra mão:

Não deixe que nada que te afasta do Pai seja rotineiro na sua vida. Não há nada mais importante do que agradar o coração de Deus e do que a sua salvação. A Bíblia nos orienta a cortarmos a mão se ela envergonhar nosso corpo. Não chego a ser extremista a esse ponto, mas apoio que devemos ter a coragem de abrir mão daquilo que nos afasta de Deus, por mais importante que isso possa parecer para você.

– Sofra, mas não se martirize:

O sofrimento é consequência do arrependimento (e do remorso também. Fique atento!). Logo, faz parte que você chore, sofra e se culpe a partir do momento em que você nota que está cavando sua própria armadilha. Porém, evite se achar a pessoa mais impura do mundo. Todos (eu disse TODOS) pecam. Isso está escrito na Bíblia, não sou eu quem digo. Então, levante-se, se arrependa com sinceridade, peça perdão ao Pai e fuja do pecado. Fazendo isso, sua parte está bem feita.

E agora, dadas as dicas, fica o recado: Tudo o que você planta, você colherá. Não pense que o seu pecado não terá consequência. Por mais imperceptíveis que possa parecer, o pecado nunca virá sozinho. Além de se tornar constante, ele pode trazer consequências na sua vida espiritual, física, financeira, profissional, acadêmica… Acredite nisso! A consequência do pecado é a morte, mas a morte vem aos poucos. Não permita que ela comece atingindo áreas da sua vida. Em especial, a espiritual.

Abs,

Rodrigo Gomes (Tato)

Anúncios

Sobre Rodrigo Gomes

Um apaixonado por Jesus e que quer, cada vez mais, tornar-se semelhante a Ele. Buscando um coração justo e sincero, e o amor ao próximo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s